top of page
  • Foto do escritorLuimar Molina

Desvendando os Segredos AIDS FELINA (FIV) e Leucemia Viral Felina nos Gatos (FeLV)

Exames Cruciais para Proteger a Saúde dos Nossos Amigos Felinos

Mulher abraçando um gato

As doenças infecciosas em felinos, como a Leucemia Viral Felina (FeLV) e a Aids Felina (FIV), são preocupações sérias para os amantes de gatos e profissionais veterinários. Recentemente, um estudo abrangente lançou luz sobre a prevalência dessas retroviroses em um abrigo exclusivo de gatos, oferecendo insights cruciais para o manejo e prevenção dessas condições.


mulher no microscopio

A pesquisa, que envolveu 115 gatos, revelou números alarmantes: uma alta prevalência de infecção pelo vírus da Aids Felina, com 43,48% dos gatos testando positivo. Essa infecção estava associada ao estado reprodutivo castrado e à idade avançada dos gatos. Além disso, os felinos infectados pelo FIV apresentaram uma gama de sintomas clínicos, incluindo problemas dermatológicos e gastrointestinais.

Por outro lado, a Leucemia Viral Felina foi menos prevalente, com 18,26% dos gatos testando positivo. Embora não tenha sido encontrada uma associação significativa com fatores como sexo e estado reprodutivo, a maioria dos gatos FeLV positivos tinha entre 1 e 6 anos de idade.


um gato amarelo deitado com o médico veterinario com a mão em cima dele

A análise do DNA pró-viral adicionou outra camada de compreensão, revelando que uma parte dos gatos testados estava infectada, com diferentes níveis de progressão da infecção. Os gatos positivos para FeLV também apresentaram valores significativamente mais baixos de hematimetria, hemoglobina e hematócrito, sugerindo anemia relacionada à infecção.

Esses resultados não apenas destacam a importância da triagem regular e do manejo adequado de gatos em abrigos, mas também fornecem insights valiosos sobre a epidemiologia e a progressão clínica dessas retroviroses em populações de gatos.


Segue abaixo os principais sintomas FIV/FELV

  • Perda de apetite.

  • Febre.

  • Sintomas gastrointestinais, como vômitos e diarreia.

  • Problemas dermatológicos, como lesões de pele.

  • Anemia.

  • Linfoadenopatia (aumento dos gânglios linfáticos).

  • Manifestações orais, como gengivite e estomatite.

  • Comportamento recluso ou alterações de comportamento.

  • Infecções oportunistas, como infecções respiratórias recorrentes.


Para prevenir a disseminação dessas doenças, é fundamental a conscientização sobre suas formas de transmissão, que incluem principalmente o contato direto entre gatos infectados e saudáveis, como por mordidas e lambeduras, além da transmissão vertical de mãe para filhote. Medidas preventivas incluem a vacinação adequada, o controle de populações de gatos e a esterilização para evitar a reprodução descontrolada.


gato tomando vacina

Segue abaixo principais prevenções que você deve ter com seu gatinho:


  • Vacinação adequada: Incentivar a vacinação contra FeLV em gatos, especialmente aqueles em risco, como gatos que vivem em ambientes com alta densidade populacional felina ou que têm acesso ao exterior.

  • Controle populacional: Promover a esterilização e castração de gatos para prevenir a reprodução descontrolada e reduzir a disseminação das doenças.

  • Testagem regular: Recomendar testes de sorologia para FIV/FELV em gatos de risco e em novos membros da família felina.

  • Monitoramento da saúde: Incentivar exames de saúde regulares e hemogramas para detectar precocemente qualquer sinal de infecção ou comprometimento imunológico.


um frasco de exame de sangue e um gato deitado

Os exames de sorologia para FIV e FELV e o hemograma são ferramentas essenciais para o diagnóstico precoce e o monitoramento dessas doenças em gatos. A detecção precoce permite o início imediato de medidas de controle e tratamento, melhorando significativamente o prognóstico dos animais infectados.


Segue abaixo principais exames que você realizar no seu felino:


  • Sorologia para FIV/FELV: Testes de sangue para detectar a presença de anticorpos contra os vírus da Imunodeficiência Felina e Leucemia Viral Felina.

  • Hemograma: Análise laboratorial do sangue para avaliar a contagem de células sanguíneas, incluindo glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.

Conscientizar sobre a AIDS e Leucemia Felina nos gatos é crucial para garantir que os tutores estejam cientes dos riscos e saibam como proteger seus felinos. Ao entender melhor essas doenças e suas formas de prevenção, podemos trabalhar juntos para manter nossos amigos felinos felizes e saudáveis.


mulher com gato no colo beijando no rosto

Referência:

SANTOS, Carla Regina Gomes Rodrigues. Quantificação de DNA pró-viral do vírus da Leucemia felina e avaliação clínica de gatos domésticos mantidos em abrigo. 2023. Tese (Doutorado em Medicina Veterinária) - Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2023.


CADERNO TÉCNICO DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA. Nº 64, Janeiro de 2012. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária, 2012.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO (CRMVSP). Aprenda como manter seu gato longe da leucemia felina.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO (CRMVSP). Mal silencioso e sem cura, AIDS de gato pode matar.



Comments


bottom of page